Categoria: Serviços de Música

Radar   Serviços de Música

O prejuízo do Pandora subiu 102% no último ano enquanto o faturamento cresceu apenas 19%. Só nos últimos dois anos, o serviço de música americano perdeu meio bilhão de dólares. O faturamento do Pandora em 2016 ficou em US$ 1,385 bilhão e as perdas em US$ 343 milhões. O seu…

  O New York Times fechou um acordo com o Spotify para oferecer um pacote promocional. Quem fizer a assinatura de um ano da versão digital do jornal, ganhará também um acesso da versão premium do serviço de música. Não foram revelados os detalhes financeiros do acordo sobre como as…

  O Facebook tem feito movimentos no sentido de negociar um acordo com as gravadoras para poder incluir músicas em sua plataforma. A proposta é poder liberar os usuários para fazer upload de vídeos de música, a exemplo do que faz o YouTube. Fonte: Bloomberg

  Durante a Recode Media Conference, Eddy Cue, vice-presidente senior de software e serviços de internet da Apple afirmou que o Apple Music já ultrapassou a marca de 20 milhões de assinantes. Segundo ele, é um número bom, mas a companhia quer muito mais. Cue comentou ainda que acha importante…

  A Google está unificando algumas das suas áreas de produtos de música. As equipes do YouTube Music e do Google Play Music estão agora trabalhando juntas. A fusão das duas equipes pode resultar, em um algum momento no futuro, em uma integração dos produtos em um único serviço de…

O Pandora ainda lidera a audiência de música na internet no mercado americano. No estudo da MusicWatch, o serviço fechou o ano de 2016 com média de 28% das horas consumidas semanalmente. O YouTube veio em seguida com 28%.     Fonte: MusicWatch

  A Sprint, operadora de telecom, está adquirindo 33% de participação no Tidal, serviço de streaming de música de alta qualidade. Serão pagos US$ 200 milhões pela transação, ou seja, o Tidal foi avaliado em US$ 600 milhões. A operadora pretende disponibilizar o serviço de música para os seus 45…

  A MusicWatch antecipou alguns resultados do seu estudo Music Streaming Wars para o ano de 2016. O consumo de música se divide em três fontes principais. Os serviços de streaming de música têm a maior fatia do tempo semanal de audiência, 28,2%. O rádio AM/FM vem logo em seguida com 24,4%. Músicas…

A Nielsen publicou a edição 2016 do seu estudo anual de consumo de música no mercado americano. Segundo a pesquisa, o consumo cresceu 3,1% no ano. Este índice é uma composição que leva em consideração álbuns físicos, downloads e streams. O consumo de músicas está migrando da compra para o streaming….

Os serviços de música online fecharam 2016 com 100,4 milhões de assinantes em todo o mundo. O Spotify lidera com 44% de market share seguido pelo Apple Music com 21%. O novo serviço da Amazon pode mudar um pouco este cenário em 2017.     Fonte: Music Industry Blog

error: