Radar

A Nielsen publicou a edição 2016 do seu estudo anual de consumo de música no mercado americano. Segundo a pesquisa, o consumo cresceu 3,1% no ano. Este índice é uma composição que leva em consideração álbuns físicos, downloads e streams.

O consumo de músicas está migrando da compra para o streaming. Enquanto a compra de CDs e o download estão caindo, o streaming está subindo.

A pesquisa considerou serviços de áudio e de vídeo (Spotify, Youtube, Apple, Google Play, Amazon, Rhapsody Song, Tidal, Soundcloud, Xbox Music, Slacker, Tidal Video, Medianet, Aol Radio e Disciple). O crescimento dos serviços de música on-demand (sem vídeo) foi de 76,4%. No total, o crescimento de streams de música foi de 39,2% no ano.

 

Streams de música on-demand no mercado americano em 2016

 

Entretanto, apesar do crescimento expressivo dos serviços de música on-demand, o rádio ainda é a fonte principal quando se trata de descobrir e consumir músicas. Ele é utilizado por 66% dos usuários, 47% através do rádio AM/FM e 19% via retransmissões online.

 

O rádio ainda é o formato mais popular para descobrir e ouvir músicas no mercado americano (2016)

 

Fonte: Nielsen

Compartilhar

Enviar um comentário

error: