Radar

 

É próximo da ficção científica, mas já está acontecendo. Segundo notícia da Bloomberg, a Amazon estaria trabalhando no desenvolvimento da capacidade de sua assistente de voz, Alexa, de interpretar as emoções do usuário.

Não está claro em que ponto está o projeto e se em algum dia ele se converterá efetivamente em um produto. A proposta inicial seria que este recurso estivesse integrado em um dispositivo de pulso voltado para bem-estar e saúde.

Uma patente americana apresentada em 2017 descreve um sistema no qual o software de voz usa análise de padrões vocais para determinar como um usuário está se sentindo, discernindo entre “alegria, raiva, tristeza, melancolia, medo, repulsa, tédio, estresse ou outros estados emocionais”. A patente, divulgada no ano passado, sugere que a Amazon poderia usar o conhecimento das emoções de um usuário para recomendar produtos ou, de outra forma, adaptar as respostas.

Um diagrama no registro de patentes diz que a tecnologia pode detectar uma condição emocional anormal e mostra uma mulher fungando dizendo a Alexa que está com fome. A assistente digital, percebendo que está resfriada, pergunta à mulher se ela gostaria de uma receita de canja de galinha.

Se é possível fazer isto, sugerir uma programação ideal de músicas e podcasts seria apenas mais uma simples aplicação.

Fonte: RAIN / Bloomberg

Compartilhar

Enviar um comentário

error: