RADAR
Radar
Busca
Tópicos
Timeline

Spotify continua crescendo sua base de assinantes mas lucratividade ainda é desafio

17/06/2024 | Audiobooks, Mercado, Serviços de Música

Enquanto o Spotify adiciona muitos usuários ao seu nível gratuito em mercados da Ásia e do Oriente Médio, seu nível pago está crescendo no mesmo ritmo dos últimos quatro anos. Isso ainda é bastante notável quando você considera sua concorrência: o Spotify está ganhando participação da Apple e da Amazon nos EUA.

O pioneirismo ajudou no crescimento da base de usuários do Spotify, mas não é só isto. Ao contrário da Amazon e Apple, onde o áudio representa uma parcela relativamente pequena dos resultados da companhia, para o Spotify, o áudio é 100% do seu negócio. Para a Amazon, o áudio é complementar ao comércio. Para a Apple, o áudio é complementar aos seus dispositivos. Para o Spotify, o áudio é o foco do negócio e recebe todo o tempo e recursos disponíveis. Isso, talvez, seja mais um fator que favoreceu os sucessivos ganhos de share do Spotify.

Há ainda ou outro aspecto que contribui para o crescimento da base de assinantes. Os ouvintes do Spotify são os menos propensos a cancelar os seus planos de assinatura dentre os principais serviços de streaming de áudio (e até mesmo de vídeo) nos EUA, de acordo com a empresa de pesquisa Antenna. Menos de 1,5% dos usuários do Spotify fizeram isso durante o mês de abril deste ano e a taxa mensal de cancelamento da companhia tem se mantido em torno de 2% o ano todo.

Além disto, os serviços de áudio são mais estáveis – os clientes mudam de serviço com menos frequência, cerca de um quarto, que os serviços de vídeo. Esta estabilidade se deve ao fato de que, enquanto os catálogos de vídeo são, em geral, limitados e motivam mudanças, as bibliotecas de música oferecem quase todas as opções para os seus usuários.

Em um momento em que o crescimento geral de assinantes está desacelerando em todos os serviços de streaming (vídeo e áudio), o Spotify vai no sentido inverso. A companhia adicionou 113 milhões de usuários no ano passado, incluindo 29 milhões de assinantes pagantes. Esse foi o seu melhor ano de crescimento de usuários e o segundo melhor ano de crescimento de assinantes.

A questão para o Spotify é se seu crescimento é sustentável. Agora, há mais de 80 milhões de pessoas pagando por algum tipo de serviço de música nos EUA e mais de 100 milhões pagando por um serviço de áudio (incluindo audiobooks). Muitas dessas pessoas estão em planos familiares, o que significa que há uma fatia bastante pequena de clientes inexplorados no maior mercado de mídia do mundo.

Buscando aumentar a lucratividade, o Spotify fez alguns movimentos recentemente. Primeiro, mudou sua estratégia de podcasts, diminuindo exclusividades e apostando mais em publicidade. Em outra frente, incluiu audiolivros em seu catálogo e criou planos diferenciados. Por fim, segue uma política de sucessivos aumentos de preços – o último foi anunciado agora para o mercado americano.

Fonte: Bloomberg / Antenna

Posts Relacionados
Mídia Clipping 2024 6
Mídia Clipping 2024 6

Bem-vindo a mais uma edição do MídiaClipping, um clipping de tecnologia e negócios com o que ocorrre de estratégico e mais relevante na indústria do conteúdo de áudio. Rádio, podcasts e streaming são o nosso foco. O...

Marketplace de Projetos

Aqui, você encontrará um portfólio de projetos comerciais publicados pelos veículos da indústria do conteúdo de áudio. Este é o marketplace de oportunidades para as marcas criarem parcerias em eventos, datas comemorativas, programas especiais e de linha.