RADAR
Radar
Busca
Tópicos
Timeline

Autenticidade não é o atributo mais desejado no marketing de influência

10/06/2024 | Mercado, Publicidade, Social

O marketing de influência está mudando devido às novas expectativas dos consumidores, comportamentos de compra complexos e um novo senso de autenticidade. O estudo “Relatório de Marketing de Influência 2024” da Sprout Social destaca essas tendências.

O estudo pesquisou 2.000 usuários de redes sociais nos EUA e Reino Unido que seguem cinco ou mais marcas online, além de 300 influenciadores com um público de mais de 10.000 seguidores que ganham pelo menos metade da sua renda anual com parcerias de marca nas redes sociais.

O relatório final destaca a evolução do cenário do marketing de influência, sublinhando a importância de entender as diferenças geracionais, alavancar o impacto dos influenciadores nos comportamentos de compra, fomentar parcerias de marca significativas e antecipar mudanças futuras na indústria.

Em uma reviravolta, apenas 35% dos consumidores da Geração Z classificam a autenticidade como uma característica importante em influenciadores.

Enquanto as gerações mais velhas procuram influenciadores que se alinhem com seus valores pessoais e pareçam autênticos, os consumidores mais jovens são mais exigentes. Eles se importam mais com a contagem de seguidores e a frequência das postagens. As gerações que cresceram com as redes sociais e influenciadores são mais leais a recomendações pessoais e produtos em tendência do que a marcas.

Como diz Melo Meacher-Jones, Chefe de Social e Influência na Accenture Song, “A autenticidade é superestimada. Seguimos influenciadores não porque acreditamos em sua autenticidade, mas porque eles nos entretêm ou interessam. É uma relação mutuamente benéfica—influenciadores ganham a vida com endossos de marcas, e os seguidores sabem desse aspecto comercial. Essa transparência é fundamental para entender a dinâmica do marketing de influência, e é claro que os consumidores também estão cientes disso.”

À medida que a economia dos influenciadores cresce, a autenticidade sozinha não será suficiente para capturar a atenção dos consumidores.

Em resumo, marcas devem adaptar-se às novas tendências e insights para aumentar a eficácia do marketing de influência e o engajamento dos consumidores.

Para comunicadores e podcasters, pode ser útil fazer um paralelo com estas mudanças de comportamento em relação aos influenciadores digitais.

Expectativas dos consumidores: conheça o seu público

O estudo mostrou que Millennials, Geração X e Baby Boomers valorizam autenticidade e alinhamento com valores pessoais, preferindo influenciadores que ressoem com suas crenças. Em contraste, 47% dos respondentes da Geração Z indicam que a contagem de seguidores é mais importante para eles do que a autenticidade percebida.

As principais qualidades que os consumidores procuram em influenciadores incluem alinhamento com valores pessoais (53%), autenticidade (47%) e frequência apropriada de postagens (37%). Além disso, o alinhamento com o perfil demográfico e a contagem de seguidores são fatores críticos, especialmente para a Geração Z, que prioriza influenciadores que reflitam suas próprias identidades e círculos sociais.

Comportamentos de compra: o poder da influência

O marketing de influência impacta significativamente as decisões de compra dos consumidores, tornando crucial para as marcas entender os traços que impulsionam esses comportamentos.

Quase metade (49%) dos consumidores fazem compras mensais devido a postagens de influenciadores, com 86% fazendo pelo menos uma compra anual.

A confiança nos influenciadores permanece robusta, especialmente entre as gerações mais jovens. Quase metade de todos os consumidores confiam nos influenciadores tanto quanto confiavam seis meses atrás, enquanto quase 30% confiam ainda mais. Os Millennials e a Geração Z exibem níveis mais altos de confiança nos influenciadores em comparação com a Geração X e os Baby Boomers, reforçando a importância de parcerias de influenciadores com credibilidade para engajar esses públicos mais jovens.

Certas qualidades de conteúdo são particularmente eficazes para impulsionar compras. Avaliações genuínas são as mais convincentes, com 64% dos consumidores citando-as como influentes. Códigos de desconto também desempenham um papel significativo, incentivando 55% dos consumidores a comprar. Além disso, ver vários influenciadores postando sobre o mesmo produto aumenta a confiança e a intenção de compra dos consumidores.

Espera-se ainda que o marketing de influência se estenda além das plataformas tradicionais de mídia social para novos e inovadores canais. A maioria dos consumidores concorda que é mais provável que comprem de marcas que fazem parcerias com influenciadores em projetos além das redes sociais, como eventos presenciais, viagens de marca e campanhas publicitárias multicanais. Essa expansão para colaborações no mundo real e multiplataformas permitirá que as marcas criem experiências mais imersivas e impactantes, unindo as interações digitais e físicas.

Fonte: NAB Amplify / Sprout Social

Posts Relacionados
MídiaClipping Edição 2024 5
MídiaClipping Edição 2024 5

Bem-vindo a mais uma edição do MídiaClipping, um clipping de tecnologia e negócios com o que ocorrre de estratégico e mais relevante na indústria do conteúdo de áudio. Rádio, podcasts e streaming são o nosso foco....

Marketplace de Projetos

Aqui, você encontrará um portfólio de projetos comerciais publicados pelos veículos da indústria do conteúdo de áudio. Este é o marketplace de oportunidades para as marcas criarem parcerias em eventos, datas comemorativas, programas especiais e de linha.